Terceira etapa da Volta com percurso montanhoso entre Figueira de Castelo Rodrigo e Bragança

| Volta a Portugal

|

A terceira etapa da 79.ª Volta a Portugal em bicicleta vai ligar Figueira de Castelo Rodrigo a Bragança, num percurso "extremamente sinuoso", de 170 quilómetros, anunciou hoje a organização.

"O calor e a travessia da Serra de Bornes [onde estará instalada uma contagem de segunda categoria] serão os principais obstáculos desta etapa. As primeiras dificuldades registar-se-ão logo no primeiro terço do percurso, com a passagem em Vila Nova de Foz Coa e Torre de Moncorvo, onde estarão instalados dois prémios de montanha de terceira categoria", analisou o diretor da Volta, citado em comunicado.

Para Joaquim Gomes, a última seleção no lote de candidatos à vitória será feita já em Bragança. "Provavelmente será um pelotão muito fracionado que vai chegar ao final de etapa na Avenida D. Sancho I", anteviu.

No historial de inícios e chegadas da Volta a Portugal, Figueira de Castelo Rodrigo, que no ano passado regressou ao percurso da prova rainha do calendário velocipédico nacional, conta já com nove participações, seis das quais como ponto de partida.

Por outro lado, Bragança acolherá, pela 17.ª vez no historial da prova que este ano festeja 90 anos, uma chegada. Já em 1927, aquando da realização da primeira Volta a Portugal, a cidade foi escolhida para acolher uma meta.

A 79.ª Volta a Portugal em bicicleta vai percorrer as estradas nacionais, entre 04 e 15 de agosto, com o português Rui Vinhas (W52-FC Porto) como campeão em título.

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    Veja ou reveja aqui os debates na RTP com os candidatos às presidências das câmaras municipais das 18 capitais de distrito de Portugal Continental. A série é transmitida até 14 de setembro.

      Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A Antena 1 fixa o país em duas dezenas de retratos no caminho para as eleições autárquicas.

        A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.