GNR resgata macaco encontrado na via pública em Almada

| País

A GNR resgatou um macaco que se encontrava na via pública na Charneca de Caparica, em Almada, tendo a proprietária sido identificada pelas autoridades, foi hoje anunciado.

"Na sequência de uma denúncia, a informar que se encontrava na via pública um primata, os militares deslocaram-se ao local, tendo procedido ao resgate do mesmo", refere a GNR, em comunicado.

A operação foi efetuada pelo Núcleo de Proteção Ambiental de Almada, com a proprietária a ser identificada, tendo sido elaborado o respetivo auto de contraordenação por violação do Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção.

"A proprietária ficou como fiel depositária do primata até conclusão dos trâmites do processo por parte do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas", acrescenta."Na sequência de uma denúncia, a informar que se encontrava na via pública um primata, os militares deslocaram-se ao local, tendo procedido ao resgate do mesmo", refere a GNR, em comunicado.

A operação foi efetuada pelo Núcleo de Proteção Ambiental de Almada, com a proprietária a ser identificada, tendo sido elaborado o respetivo auto de contraordenação por violação do Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção.

"A proprietária ficou como fiel depositária do primata até conclusão dos trâmites do processo por parte do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas", acrescenta.

Tópicos:

Charneca Caparica, Espécies, Flora Selvagem Ameaçadas, Florestas, Proteção Ambiental,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, o candidato derrotado nas diretas do PSD diz que o partido deve serenar após o Congresso e admite que vai ser “muito difícil ganhar eleições" no quadro atual.

Nicolás Maduro quer alargar poderes e, para tal, leva a cabo eleições antecipadas. É um "golpe constitucional", na leitura de Filipe Vasconcelos Romão, comentador da Antena 1.

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.