Seleções portuguesas apuram-se para os `quartos` do Europeu de ténis de mesas

| Outras Modalidades

Legenda da Imagem
|

As seleções portuguesas de ténis de mesa qualificaram-se quinta-feira para os quartos de final do Campeonato da Europa de equipas, que decorre no Luxemburgo, tanto no setor masculino, como no feminino.

A representação masculina impôs-se por 3-2 à congénere da Áustria, campeã em título e que tinha derrotado Portugal nos Europeus de 2014 -- sem que isso tenha impedido a equipa das 'quinas' de se sagrar campeã - e 2015.

Marcos Freitas, que bateu Robert Gardos, por 3-1, e Stefan Fegerl por 3-2, e Tiago Apolónia, vencedor do confronto final com Gardos, por 3-2, consumaram o triunfo luso, apesar dos desaires de Apolónia frente a Fegerl e de João Monteiro ante Daniel Habesohn, ambos por 3-2.

Ainda hoje, a seleção portuguesa vai discutir a vitória no Grupo B com a Eslováquia, que também venceu a Áustria, por 3-2, mas perdeu pela mesma margem com a Eslovénia, que a equipa lusa tinha derrotado na estreia, por 3-0.

No setor feminino, a equipa nacional venceu a Ucrânia por 3-2, assegurando um lugar nos quartos de final, uma vez que já tinha vencido a Espanha, por 3-1, apesar de ter cedido frente à Áustria, por 3-2.

Fu Yu impôs-se as ucranianas Margaryta Pesotska (3-2) e Ganna Gaponova (3-1), e Jieni Shao bateu Pesotska (3-1), depois de ter perdido frente a Gaponova (3-0), enquanto Cátia Martins estreou-se no Europeu com uma derrota frente a Solomiya Brateyko (3-0).

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    Veja ou reveja aqui os debates na RTP com os candidatos às presidências das câmaras municipais das 18 capitais de distrito de Portugal Continental. A série é transmitida até 14 de setembro.

      Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A Antena 1 fixa o país em duas dezenas de retratos no caminho para as eleições autárquicas.

        A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.