Giro: Pirazzi e Ruffoni despedidos da Bardiani--CSF depois de acusarem doping

| Outras Modalidades

Legenda da Imagem
|

Os ciclistas italianos Stefano Pirazzi e Nicola Ruffoni, da Bardiani--CSF, foram despedidos da equipa italiana ao verem esta sexta-feira confirmados os resultados positivos do controlo antidoping a que foram sujeitos antes da Volta a Itália.

Os dois ciclistas, que estavam escalados para participar no Giro, foram suspensos preventivamente a 04 de maio, segundo anunciou a União Ciclista Internacional (UCI), depois de terem sido 'apanhados' num controlo surpresa em abril, vendo agora os resultados confirmados na contra-análise.

Além de terem abandonado a equipa do escalão continental, que participa na 100.ª edição da 'corsa rosa' com apenas seis ciclistas, Ruffoni e Pirazzi vão sofrer sanções por terem acusado uma hormona de crescimento.

Também a Bardiani poderá sofrer uma suspensão, que pode oscilar entre os 14 e os 45 dias, com a decisão final nas mãos da Comissão Disciplinar da UCI, que poderá suspender a formação ainda durante o Giro, impedindo-a de terminar a prova, cuja última etapa está marcada para 28 de maio.

Pirazzi, de 30 anos, vencedor de uma etapa do Giro em 2014, deveria chefiar a equipa, na sua sétima participação na corrida, enquanto Ruffoni, de 26 anos, iria participar na 'corsa rosa' pela quarta vez.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 2018 não há aumentos salariais para a função pública. Mas avança o descongelamento faseado de carreiras.

Há muitas perguntas no caminho e muitas respostas que só o caminho pode dar. Pela Última Vez - Histórias sobre o fim que não acaba é o título de uma grande reportagem de Isabel Meira para a rádio pública.

Um atentado suicida em Manchester provocou 22 mortos e dezenas de feridos. A explosão decorreu no final de um concerto da digressão de Ariana Grande Dangerous Woman Tour.

    Acompanhe aqui a edição deste ano com a emissão web em direto.