Trump disse aos russos que despediu o diretor do FBI porque era "maluco"

| Mundo

"Enfrentava uma grande pressão por causa da Rússia. Isso acabou", terá dito Trump a Lavrov
|

O presidente dos Estados Unidos terá dito a responsáveis russos na Sala Oval da Casa Branca que, ao despedir o diretor do FBI, retirou uma "enorme pressão" que tinha sobre si. Segundo o New York Times, Donald Trump afirmou ainda que James Comey era "maluco".

Num encontro no dia 10 deste mês, um dia depois de ter despedido James Comey, Donald Trump terá comunicado a responsáveis russos que tinha "acabado de despedir o diretor do FBI". Porquê? "Ele era maluco", terá justificado o Presidente.

A informação está a ser avançada pelo New York Times que teve acesso a um documento que resume o que terá sido dito na Sala Oval num encontro com o ministro russo dos Negócios Estrangeiros e o embaixador russo nos EUA. 

O afastamento do diretor do FBI, terá dito Trump, retirou-lhe uma "enorme pressão". "Enfrentava uma grande pressão por causa da Rússia. Isso acabou", terá acrescentado o presidente dos EUA. Segundo o jornal norte-americano, Donald Trump acrescentou ainda: "Eu não estou sob investigação".

A notícia agora divulgada pelo New York Times reforça a ideia de que Trump afastou o diretor do FBI por causa da investigação que estava em curso sobre as alegadas ligações da sua campanha com Moscovo.

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    A deriva independentista do nacionalismo catalão está a revelar-se mais grave do que Madrid previa inicialmente. Temos posições que não permitem qualquer margem para diálogo e que conduziram o processo a um impasse.

    Um ensaio do LNEC e do Instituto Superior Técnico, no âmbito do KnowRisk, evidencia a importância da tomada de medidas preventivas. Veja os vídeos e compare os dois casos.

    A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.