Vitória de Guimarães denuncia venda de bilhetes da final da Taça acima do preço

| Futebol Nacional

Legenda da Imagem
|

O Vitória de Guimarães revelou hoje que denunciou "supostos sócios" do clube por venderem bilhetes para a final da Taça de Portugal de futebol, ante o Benfica, a 28 de maio, acima do preço a que os compraram.

"O Vitória Sport Clube apresentou queixa junto das autoridades competentes e irá desencadear as acções necessárias e que os estatutos do Vitória Sport Clube prevêm", lê-se na nota assinada pela direção do emblema da I Liga portuguesa de futebol e publicada no sítio oficial.

Os vimaranenses afirmam que os "supostos sócios" foram "identificados em 'sites' de vendas online a venderem o ingresso para o encontro marcado para o Estádio Nacional, em Oeiras, por valores muito superiores ao valor nominal".

A venda de bilhetes por parte do clube minhoto, com preços de 20, 27,5 e 35 euros, decorre até sábado, havendo ainda lugar a um sorteio de 200 ingressos para os sócios que fizeram o pré-registo, mas, segundo o critério de antiguidade de filiação, não tiveram direito a bilhete.

Vitória de Guimarães e Benfica disputam a final da Taça de Portugal pelas 17:15 de 28 de maio, reeditando o duelo de 2013, quando os vimaranenses conquistaram o troféu pela primeira vez, ao derrotarem por 2-1 os 'encarnados', vencedores da prova em 25 ocasiões, a última das quais em 2014 - venceram o Rio Ave por 1-0, no jogo decisivo.

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    Veja ou reveja aqui os debates na RTP com os candidatos às presidências das câmaras municipais das 18 capitais de distrito de Portugal Continental. A série é transmitida até 14 de setembro.

      Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A Antena 1 fixa o país em duas dezenas de retratos no caminho para as eleições autárquicas.

        A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.