Produção de veículos automóveis em Portugal aumentou 211% em agosto

| Economia

A produção de veículos automóveis em Portugal aumentou 211% em agosto, numa comparação homóloga, com 8.610 veículos ligeiros e pesados produzidos, informou hoje a Associação do Comércio Automóvel de Portugal (ACAP).

Em comunicado, a ACAP informou que nos primeiros oito meses deste ano foram produzidas 102.314 unidades, traduzindo uma subida de 5,3% comparando com o mesmo acumulado de 2016.

Em agosto, a variação homóloga na produção dos ligeiros de passageiros registou uma subida de 543,7% (para 6.797 unidades), enquanto o setor dos comerciais ligeiros decresceu 0,2% (para 1.587) e os veículos pesados registaram um crescimento de 85,2% (para 226).

A ACAP referiu ainda a "importância que as exportações representam para o sector automóvel", uma vez que 96,4% dos veículos produzidos foram vendidos para o mercado externo, "o que, sublinhe-se, contribui de forma significativa para a balança comercial portuguesa".

A Europa continua a ser o principal destino das exportações dos veículos fabricados em Portugal, com 84,3%, com os países lideres a serem a Alemanha (18,9%), Espanha (14,5%), Reino Unido (11,7%) e França (10,5%).

O mercado asiático, liderado pela China (10,3%), mantém o segundo lugar nas exportações de automóveis fabricados em Portugal.

Tópicos:

Alemanha %,

A informação mais vista

+ Em Foco

Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

    Veja ou reveja aqui os debates na RTP com os candidatos às presidências das câmaras municipais das 18 capitais de distrito de Portugal Continental. A série é transmitida até 14 de setembro.

      Natalidade, envelhecimento, turismo, agricultura, emigração, pobreza, saúde, desigualdades. A Antena 1 fixa o país em duas dezenas de retratos no caminho para as eleições autárquicas.

        A Alemanha aproxima-se da data do escrutínio de 24 de Setembro com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.