Bandeira "Cidade ou Vila de Excelência" atribuída a Paredes de Coura

| Cultura

O concelho de Paredes de Coura, no Alto Minho, vai receber, na terça-feira, a Bandeira da Rede de Cidades de Excelência, pelas práticas inovadoras nos eixos da regeneração urbana e do turismo, anunciou hoje a Câmara local.

Em comunicado, o município liderado pelo socialista Vítor Paulo Pereira, sublinhou tratar-se "do reconhecimento público do meritório trabalho que a autarquia tem vindo a desenvolver no âmbito dos trabalhos de qualificação desta bonita vila no coração do Alto Minho".

A distinção, atribuída pelo Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade (ICVM), ocorrerá, na terça-feira, pelas 11:30, no salão nobre da Câmara de Paredes de Coura.

A atribuição da Bandeira "Cidades de Excelência - Nível II" àquele município prende-se com "o grau de evolução da implementação do Plano de Ação Local proposto pelo Município de Paredes de Coura aquando da adesão à Rede de Cidades e Vilas de Excelência, incidindo nos eixos Cidade ou Vila de Regeneração Urbana e Cidade ou Vila Turística".

Segundo a Câmara de Paredes de Coura a elaboração, entre outros, do Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU), candidatado aos fundos do programa Portugal 2020, o Plano de Paisagem das Terras de Coura, os Meandros do Coura - Percurso Interpretativo do Rio, o centro de BTT do Corno de Bico e o Plano de Ação para a Mobilidade Sustentável contribuíram para a atribuição do galardão.

Tópicos:

Ação, BTT Corno, Câa Paredes, Excelência, Paisagem Terras Coura Meandros Coura, Paredes Coura Paredes, Vilas Mobilidade ICVM,

A informação mais vista

+ Em Foco

Na Grande Entrevista da RTP, o ministro João Matos Fernandes lamentou que os problemas ambientais sejam muitas vezes menorizados.

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.