Tiago Ferreira campeão europeu de maratona BTT

| Ciclismo

Tiago Ferreira mostrou sempre que podia sagrar-se campeão europeu
|

O ciclista português Tiago Ferreira sagrou-se campeão europeu de maratona BTT (XCM), numa prova disputada em Svit, Eslováquia.

O novo campeão europeu de XCM completou os 134 quilómetros em 5:40.12 horas, menos 3.37 minutos do que o campeão mundial, o austríaco Alban Lakata, que fez uma corrida de trás para a frente e ficou no segundo posto. O terceiro foi o alemão Karl Platt, a 6.48 minutos de Tiago Ferreira.

Este é o quarto pódio consecutivo de Tiago Ferreira em grandes competições internacionais de XCM. Em 2016 foi vice-campeão europeu e campeão mundial. Em 2017 invertou os resultados, conseguiu a medalha de prata no Campeonato do Mundo e a medalha de ouro no Campeonato da Europa.Objetivo alcançado
"Inverti os lugares do ano passado. Sabia que o percurso do Mundial não me favorecia. Portanto, desde sempre o grande objetivo da época era o Campeonato da Europa. Fiz treino específico para esta prova e a vitória tem um sabor muito especial", congratulou-se o novo campeão europeu, citaso pela assessoria de imprensa da Federação Portuguesa de Ciclismo.

O viseense esteve sempre na cabeça da corrida, adaptando-se perfeitamente a um percurso de grande exigência, tanto pela longa distância, como pelos 4.200 metros de acumulado de subida, que incluíram passagens acima dos 2.200 metros de altitude.

Tiago Ferreira, em representação de Portugal, manteve-se sempre em cabeça de corrida. Fez uma parte significativa da prova em parceria com o compatriota Luís Leão Pinto, que correu como individual, arrancando para um trinfo em solitário nos derradeiros 20 quilómetros.

"O Luís Leão Pinto controlou a corrida até ao início da subida maior. Juntámo-nos os dois e fomos trabalhando juntos. Do meio para a frente da subida estava nevoeiro e muito frio. Gelámos a subir a congelámos a descer, mas viemos sempre a cooperar. Perto dos 90 quilómetros isolei-me e fiz de tudo para ganhar", explicou Tiago Ferreira.
Selecionador satisfeito
Depois de comandar a corrida, lado a lado com Tiago Ferreira, Luís Leão Pinto quebrou um pouco na fase final, devido a um problema mecânico, mas ficou à porta do pódio, terminando em quarto, a dois segundos do terceiro.

"Foi uma corrida muito dura, disputada a alta velocidade. O Tiago Ferreira e o Luís Leão Pinto partiram a corrida na subida mais difícil. Os dados estavam lançados e o Tiago destacou-se e conseguiu uma vitória extraordinária. O Luís também levaria uma medalha se não fosse um furo na parte final", descreveu o selecionador nacional, Pedro Vigário.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, o candidato derrotado nas diretas do PSD diz que o partido deve serenar após o Congresso e admite que vai ser “muito difícil ganhar eleições" no quadro atual.

Nicolás Maduro quer alargar poderes e, para tal, leva a cabo eleições antecipadas. É um "golpe constitucional", na leitura de Filipe Vasconcelos Romão, comentador da Antena 1.

Abrir uma torneira e vê-la jorrar água. É um ato tão comum que nunca imaginamos um dia em que tal quadro possa desaparecer. Algo que está prestes a tornar-se realidade na África do Sul.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.