FC Porto com tarefa difícil ante o Rio Ave, rivais com vida mais facilitada

| 1.ª Liga

Legenda da Imagem
|

O líder FC Porto é o 'grande' com a tarefa mais complicada na sexta jornada da I Liga de futebol, ao deslocar-se ao estádio do Rio Ave, enquanto os rivais Sporting e Benfica recebem adversários, teoricamente, mais acessíveis.

A equipa 'leonina', que reparte a liderança com os portuenses, ambos com um percurso 100% vitorioso na prova, recebe no sábado o Tondela, enquanto o Benfica defronta no mesmo dia o Boavista, cujo treinador Miguel Leal se demitiu na quarta-feira.

O FC Porto estava lançado numa série de cinco triunfos consecutivos no campeonato, mas o ânimo da equipa treinada por Sérgio Conceição deve ter sofrido um abalo na quarta-feira com a derrota na receção ao Besiktas -- a primeira da época -, por 3-1, na estreia na Liga dos Campeões.

O regresso à prova interna poderia ter reservado um adversário menos incómodo, uma vez que o Rio Ave é o atual quinto classificado e já 'roubou' dois pontos ao Benfica, ao empatar 1-1 na receção ao tetracampeão, apesar de ter perdido na ronda anterior no recinto do Marítimo (1-0).

O Sporting é que parece imparável em todas as frentes, apesar de ter passado por alguns sobressaltos em alguns dos recentes triunfos, como aconteceu na terça-feira, para a 'Champions', ante o Olympiacos, que bateu por 3-2, depois de ter chegado ao intervalo a vencer por 3-0.

A equipa treinada por Jorge Jesus tem no defesa Fábio Coentrão a única dúvida para o confronto de sábado com o Tondela, 11.º posicionado, que nunca venceu nas duas vezes que recebeu para o campeonato.

A formação orientada por Pepa detém neste início de época melhor registo fora de casa, situação em que conquistou a única vitória e ainda não perdeu, contra um empate e duas derrotas caseiras.

Terceiro colocado, a dois pontos dos rivais na luta pelo título, o Benfica venceu apenas um dos últimos três jogos, incluindo o desaire caseiro com o CSKA Moscovo, para a Liga dos Campeões, e mesmo no triunfo sobre o Portimonense, em ambos os casos por 2-1, esteve longe de convencer os adeptos.

A equipa treinada por Rui Vitória sofreu golos em cinco dos sete jogos oficiais disputados nesta época, o que adensou as dúvidas sobre a capacidade do setor defensivo do tetracampeão nacional, na sequência das transferências milionárias de Ederson, Nélson Semedo e Lindelof.

O Benfica conta com o melhor marcador da prova, o avançado brasileiro Jonas, autor de seis golos, mas poderá apresentar-se com duas ausências importantes -- o defesa Jardel e o médio Fejsa -- no estádio do Boavista, que foi incapaz de vencer na época passada (3-3 em casa e 2-2 fora).

O Marítimo recebe o recém-promovido Desportivo das Aves, na expectativa de se confirmar como um dos mais fortes candidatos aos lugares de acesso à Liga Europa e continuar a capitalizar o arranque menos conseguido de Vitória de Guimarães e Sporting de Braga.

Os rivais minhotos, que estão separados por apenas um ponto e dois lugares (o Guimarães é sétimo classificado e o Braga é nono), defrontam-se no domingo, no estádio dos 'arsenalistas', onde os vimaranenses se impuseram na temporada passada.

A sexta jornada da I Liga inicia-se na sexta-feira com a realização do jogo entre o Paços de Ferreira e o Vitória de Setúbal, ficando concluída na segunda-feira, com a receção do lanterna-vermelha Desportivo de Chaves ao Moreirense.

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.